top of page

O que deve ser feito com extintor vencido?

Muitas pessoas pensam que comprar um extintor de incêndio (para o carro, residência, loja ou empresa) já é sinônimo de segurança. No entanto, não é bem assim: é preciso ter atenção à recarga e saber o que fazer caso passe a validade.




Afinal, se ele está vencido significa que ele não funcionará como deveria. Assim, os danos podem ser irreversíveis. Então: o extintor de incêndio precisa estar sempre dentro da validade, está bem?

Vamos entender mais sobre esse assunto? Continue a leitura e saiba mais!


Como funciona a recarga e a manutenção dos extintores?

A validade está diretamente relacionada ao que tem dentro do extintor de incêndio, ou seja, à carga — água, gás carbônico, pó-químico (BC ou ABC) ou espuma mecânica. Então, realizar manutenções periódicas é essencial para garantir que eles estejam em perfeitas condições de funcionamento.

De acordo com a ABNT NBR 12962 é preciso realizar a inspeção, a manutenção e a recarga:

inspeção: exame periódico com a finalidade de verificar se o extintor permanece em condições originais de operação;

manutenção: serviço efetuado com a finalidade de manter as condições originais de operação após a utilização ou quando requerido por uma inspeção;

recarga: reposição ou substituição da carga nominal de agente extintor e/ou expelente.


Qual é a validade de um extintor de incêndio?

A maioria dos extintores prediais têm a validade de um ano no casco e componentes do casco (válvula, manômetro e mangueira). Vale lembrar que eles precisam de recarga anual. Já os extintores para carro costumam ter a validade de cinco anos no agente extintor e componentes do casco — e eles não passam por recargas, pois são descartáveis (exceto o extintor de 2kg ABC). Somente os extintores portáteis e sobre rodas são recarregáveis.


Como saber se o extintor está vencido?

Para saber se o extintor está vencido é muito simples: encontre no extintor a validade da carga, quando se tratar de um extintor novo e quando já for um extintor recarregado verificar a etiqueta de garantia onde consta a validade da carga e do teste hidrostático que está afixado no cilindro do extintor ou através do selo do INMETRO.

Veja um exemplo para entender melhor como funciona o: na imagem, as seis primeiras colunas de círculos correspondem aos meses, representados pela letra inicial (J, janeiro; F, fevereiro; M, março; A, abril e assim sucessivamente). Já as últimas duas colunas de círculos representam o final dos anos (no caso 2018, 2019, 2020 e 2021.

Neste caso da marcação, significa que a carga extintora vence em setembro de 2021. Fácil, não é mesmo?

Exemplo:


O que fazer após o tempo de validade dos componentes?

Tenha uma empresa de extintores de incêndio que esteja disponível para tirar as suas dúvidas. Manter bons relacionamentos com fabricantes e fornecedores de extintores de incêndio é importante.

Após os 3 ou 5 anos do extintor, ele deve ser trocado por um novo. O casco e demais componentes serão testados e enviados à indústria para um novo ciclo de vida do produto.


Como fazer o descarte do extintor vencido?

O extintor de incêndio não pode ser jogado no lixo comum, pois trata-se de componentes químicos que prejudicam o meio ambiente e oferecem riscos à saúde. Então, é recomendado devolver ao fabricante — inclusive, muitos deles oferecem descontos em compras futuras.


No entanto, caso a empresa que você comprou não exista mais ou, por algum motivo, não o aceite de volta, procure um posto de gasolina ou uma oficina mecânica que venda o produto.

A maioria dos fabricantes de extintores de incêndio trabalham com a logística reversa, portanto, muito provavelmente, você conseguirá devolvê-los sem nenhum problema.


Fonte:

Blog Mocelin

Comments


bottom of page