Negativa de indenização na hora do sinistro: como evitar

Neste mês, conforme havia antecipado na matéria anterior, falarei sobre duas coberturas fundamentais nos seguros de condomínios – vendaval/impacto de veículos e danos elétricos.

Dessa forma, veremos o que estas coberturas abrangem, lembrando sempre que as coberturas excluídas devem receber atenção redobrada quando da sua contratação. Por este motivo, comentarei também sobre as formas de se evitar uma possível negativa por parte da Seguradora, por ocasião da indenização do sinistro.

A cobertura de vendaval/impacto de veículos* abrange até o limite máximo de indenização quanto aos danos materiais causados ao condomínio segurado diretamente por vendaval, furacão, ciclone, tornado, queda de granizo e despesas decorrentes de medidas tomadas para redução dos prejuízos cobertos e desentulho do local.

Entende-se por vendaval “a ocorrência de ventos fortes, com velocidade superior a 15 metros por segundo”. Observem a lista de exclusões desta cobertura:

  1. Desgaste natural causado pelo uso, deterioração gradativa, vício próprio, defeito visível, corrosão, incrustação, ferrugem;

  2. Arranhões em superfícies pintadas ou polidas;

  3. Falta de conservação, manutenção e/ou reparo de defeitos de conhecimento do condomínio segurado;

  4. Danos causados pela ação da chuva ou gelo derretido;

  5. Defeito de fabricação, execução de serviço de manutenção, instalação, montagem, desmontagem e reparo;

  6. Danos provocados ou facilitados por dolo do segurado;

  7. Estragos a veículos decorrentes de queda de granizo;

  8. Danos causados por portões e cancelas a quaisquer tipos de veículos, com ou sem tração própria e similares.

Já a cobertura de danos elétricos* abrange até o limite máximo de indenização quanto aos danos elétricos causados a máquinas, equipamentos ou instalações eletrônicas ou elétricas devido a variações anormais de tensão, curto-circuito, calor gerado acidentalmente por eletricidade, descargas elétricas, eletricidade estática, bem como, danos causados pela queda de raio.

Vejamos as exclusões desta cobertura:

  1. Danos elétricos causados diretamente ou indiretamente por desgaste natural pelo uso, deterioração gradativa, erosão, incrustação e fadiga das partes mecânicas e elétricas;