Como e Quando Contratar Síndico Profissional

Atualizado: Jan 24

Quando o condomínio concluí que a gestão do condomínio deve ser com um Síndico Profissional, é sinal que boas práticas serão implementadas no condomínio. Quais os conhecimentos necessários, qual perfil do candidato para atender o condomínio, onde buscar estes candidatos?



O que faz um síndico profissional? O Síndico Profissional eleito para exercer o cargo atua conforme as necessidades do condomínio, é responsável pela gestão financeira e fundos de reserva, cronograma de obras, ações judiciais e demais atribuições. O ato da sua eleição é a assembleia porém é a partir de um contrato personalizado, que serão definidas as tarefas, rotinas etc., como a frequência de visita ao condomínio e as atividades de rotina. Muito importante, o Síndico Profissional contratado deverá reportar suas ações ao conselho do condomínio, que deverá ser atuante.

Por que ter um síndico profissional? Administrar um condomínio não é tarefa para pessoas que não tem um mix de conhecimentos imprescindíveis para uma boa condução das coisas do condomínio, regras, compromissos obrigações que vão desde as questões fiscais até noções de engenharia, contabilidade gestão de pessoas etc. Indispensável também é contar com uma boa administradora de condomínio que dê suporte frente a todas estas obrigações.

O condomínio que contrata um Síndico Profissional agrega: • Gestão profissional; • Isenção e transparência nas decisões; • Experiência em gestão de conflitos; • Atribuições previstas em contrato; • Tranquilidade na gestão (alçada de decisões e conduta delimitada pelo conselho); • Agilidade nos processos administrativos, operacionais e de rotinas; • Gestão do planejamento.

Das Rotinas do Síndico Profissional no Condomínio: • Cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações das assembleias; • Visitar o condomínio com frequência semanal e agenda pré-definida; • Vistoriar periodicamente as áreas comuns, equipamentos e instalações do condomínio, indicando as melhorias a serem implementadas para garantir a adequada manutenção e conservação condominial, inclusive elaborando um relatório inaugural a partir da contratação dos serviços de síndico profissional; • Encaminhar as advertências e aplicar as penalidades atribuíveis aos condôminos que infringirem a lei, a convenção registrada, e ou o regimento interno, sempre observando a ordem do conselho consultivo e/ou fiscal, bem como as deliberações das competentes assembleias; • Acompanhar o pagamento de fornecedores, empregados, impostos, taxas e outras despesas; • Elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano; • Promover o recrutamento e seleção de funcionários, quando autorizado pelo conselho; • Controlar e comprar materiais e equipamentos necessários à manutenção e conservação do condomínio; • Providenciar orçamentos; • Conferir documentos; • Gerir contas a receber; • Gerir contas a pagar, com os devidos rateios; • Gerir contratos; • Atender as reivindicações dos condôminos dando conhecimento das mesmas ao conselho consultivo e ou fiscal, quando extrapolarem as funções de alçada do síndico contratado; • Dar conhecimento aos condôminos quanto às deliberações tomadas em assembleia; • Manter os condôminos informados acerca de mudanças como: novos empregados, novas empresas de manutenção e segurança no condomínio.

Fonte de Pesquisa – Crédito Real