Torra – Torra de preços de Síndicos Profissionais

Atualizado: Fev 18

Corrigindo o título. Síndicos Profissionais não participam de torra-torra.

Quando nas assembleias de condomínios, uma pauta é apreciação de propostas para contratação de alguns serviços, quem analisa corre frio em sua coluna, fazem duas perguntas, a saber: como pode cobrar tão barato? Contrário senso, como podem cobrar tão caro? É comum este espanto dos condôminos nas assembleias, não?

Mas o que baliza a formação de preços? Contratar preço ou contratar valor?

Segundo o investidor americano Warren Buffett explica: “o preço é o que você paga, o valor é o que você leva”., ou seja, preço é o dinheiro que você desembolsa por um produto ou serviço.

Jamais terás um produto ou serviço de primeira, pagando o valor mais baixo. Preço é preço, valor é valor e você paga o que leva, exatamente assim. E quando descobre que pagou caro a proposta mais barata? Muito comum em condomínios.

O mercado de síndicos profissionais está se expandindo muito rapidamente e, não é “produzido” operadores com qualificação para atender esta demanda, e o que é pior, e dando início a uma “prostituição de preços”.

Faça uma proposta onde fique explícito o valor de seu serviço, motive o contratante não se fixar no preço de sua proposta e sim no valor que deverá estar ali, e de forma clara.

“Se você acredita que custa caro contratar um bom profissional, é porque não faz ideia do que custa contratar um incompetente”, e o incompetente se esconde atrás do preço baixo.

Um Síndico profissional se prepara, e muito para exercer a função, é um investimento de anos/tempo, de recursos financeiros e, naturalmente isso é que tem muito valor

Estas práticas são nocivas para todo o mercado condominial, para o condomínio que passa a correr riscos, para os profissionais de fato que assistirão seus esforços para se apresentar ao mercado tornarem-se inócuos pois medíocres tomaram conta.