Saúde informa acidente com escorpião amarelo no Centro Histórico

A Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) emitiu comunicado de risco nesta sexta-feira, 20, após atendimento no Hospital de Pronto Socorro devido a picada de escorpião amarelo (Tityus serrulatus), ocorrida em rua do Centro Histórico da Capital. Os acidentes com escorpiões amarelos podem evoluir para a morte, sendo os grupos mais vulneráveis crianças, idosos e pessoas com comorbidades.

O atendimento foi realizado em 15 de agosto, e o paciente evoluiu de forma satisfatória. Em 2021, foram notificadas 24 visualizações de escorpião amarelo na cidade, nos bairros Centro Histórico, Anchieta, Passo d’Areia, Jardim Carvalho, Menino Deus, Partenon, Santana e São Geraldo, com registro de três acidente (dois no bairro Anchieta e um no Centro Histórico). Em 2020, foram 18 visualizações e quatro acidentes. Após a notificação do acidente, equipe de fiscalização ambiental do órgão municipal realizou visitas à região central da cidade, para orientação e procedimentos recomendados a partir de visualização do animal ou registro de acidentes. Hábitos - O escorpião amarelo adulto tem em torno de 7 cm. As fêmeas – não há machos na espécie Tityus serrulatus – costumam viver em locais frescos e escuros, como frestas de paredes e pisos, restos de materiais de construção e demolição, ralos, esgotos, encanamentos e caixas de hortaliças. Dentro de casa, podem se alojar em calçados, cortinas e roupas de cama. As fêmeas não costumam atacar. Elas se defendem quando se consideram ameaçadas. Picada e o que fazer - A picada causa dor muito intensa, inicialmente no local e, depois, em todo o corpo. Pode ocorrer náusea, vômito e aumento de produção de saliva (sialorreia) e do número de batimentos cardíacos (taquicardia). Em regiões onde há confirmação da presença ou circulação de escorpiões amarelos, como os bairros Centro Histórico, Anchieta e Lomba do Pinheiro, a atenção deve ser redobrada. Mantenha os ambientes sem entulhos ou lixo e feche frestas nas paredes, móveis e rodapés; limpe ralos, pátios e cozinha; utilize telas nas aberturas dos ralos; mantenha camas e berços afastados da parede e evite que os lençóis toquem no chão; e verifique calçados, toalhas e roupas antes de usá-los. Para as atividades de manuseio de entulhos e limpeza são recomendados luvas grossas e sapatos fechados e adequados para limpeza em geral. A separação e destino do lixo são importantes, pois os escorpiões alimentam-se principalmente de baratas. A picada por escorpião amarelo exige atendimento rápido para evitar o agravamento do quadro clínico e até mesmo a morte - em especial de crianças. O local da picada deve ser lavado com água e sabão e a pessoa picada deve ser levada imediatamente ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) - Largo Teodoro Herzl s/nº, bairro Bom Fim. O HPS é o único hospital de Porto Alegre que dispõe do soro necessário para o tratamento desses casos. Quando encontrar escorpiões amarelos não procure eliminar para evitar acidentes. Ligue para 156 e informe endereço completo, nome e telefone para contato.


A notificação também pode ser feita pela internet, no endereço 156web.procempa.com.br (opção: Saúde - SMS-Escorpionismo).

Patrícia Coelho