Nunca permita Gambiarras Elétricas

A sobrecarga de tomadas é comum: verifique sempre a voltagem e a amperagem*

Segundo pesquisas da Associação Brasileira de Conscientização de para os perigos da Eletricidade, morrem anualmente cerca de 600 pessoas vítimas de choques elétricos em acidentes registrados, estima-se que o número seja bem maior.

Em sua maioria, esses acidentes tem origem às gambiarras elétricas, e é facilmente detectado em boa parte dos condomínios e nas unidades habitacionais. Veja onde pode estar o perigo:

Gambiarras elétricas, suas consequências e soluções;

Fios que não estão fixos adequadamente

Quando a fiação fica solta e as extensões espalhadas nos diversos ambientes podem provocar acidentes: como quedas de pessoas ao topar com estes fios, choques e incêndios devido da carga excessiva. No condomínio devemos ter cuidado principalmente nas guaritas e nos ambientes reservados aos funcionários.

Como deve ser:

Toda fiação deve estar sempre dentro de conduítes ou caixas de luz, protegidos.

Tomadas com “T”

O cuidado ao utilizar “T” deve ser redobrado, pois os riscos de sobre carga e superaquecimento que pode acabar num incêndio. Este acessório vai utilizar a capacidade da tomada original.

Como deve ser:

Utilizar equipamento de baixa potência máxima (tv., rádio, abajur, etc.) jamais utilizar secadores de cabelo, micro-ondas, etc.

Outra dica é utilizar régua com dispositivo de desligamento, pois quando utilizado acima sua capacidade o fusível desliga a corrente de energia. Mas lembre-se você deve saber a potência de cada tomada, e se utilizar régua com 4 saídas, por exemplo, cada saída utilizará ¼ da capacidade.

Instalações exclusivas

Uma gambiarra elétrica recorrente é a instalação de um equipamento de alta potência, como ar condicionado ou torneira elétrica, sem as devidas adequações do sistema elétrico. Estes aparelhos devem ter instalação apropriada e exclusiva. A negação deste importante quesito poderá ocasionar a interrupção do fornecimento de energia (quando a chave cai) ou, em casos extremos, risco de sobrecarga e incêndio.

Gambiarras Elétricas e a caixa de luz

A bagunça nas caixas de luz de elétrica é outro problema comum nas moradias brasileiras. Os aparelhos não deixam de funcionar por causa disso, mas é importante lembrar que a desordem pode diminuir a eficiência da rede, sobrecarregando o sistema, gastando mais energia. Além disso, cabos elétricos e caixas de luz não são eternos e precisam ser substituídos ao fim de sua vida útil, o que acontece, em média, após vinte anos de uso.

Manutenções periódicas

Os imóveis com mais de dez anos devem passar por uma avaliação elétrica criteriosa e este diagnóstico deve ser repetido a cada cinco anos. Além disso, é importante ficar de olho no comportamento dos eletrodomésticos, dos disjuntores e das tomadas. Se eles esquentam mais do que o normal, é sinal de que algo está errado. Se o disjuntor desliga a toda hora (que bom que desliga), é um indício de problemas.

Gambiarras Elétricas Condutores

Para evitar que os condutores aqueçam muito, há nos quadros de luz os disjuntores ou fusíveis e são obrigatórios, esses dispositivos desligam a instalação sempre que a temperatura nos condutores (fios, tomadas, etc.) atingem valores perigosos, ao ponto de derreter e expor o cobre. Além disso, as emendas dos fios não podem estar dentro de eletrodutos, ou seja, devem estar sempre nas caixas de passagens e ser bem isoladas.

Gambiarras elétricas e os “profissionais” de finais de semana.

Para fazer uma revisão ou mesmo uma manutenção, por menor que seja, procure profissionais, dependendo do trabalho exija documentação que atestem a competência do profissional que se apresenta. E para adequar rede, revisar o quadro de luz, exija do engenheiro exija Art. (Anotação de responsabilidade técnica,) esta é a sua garantia da excelência do trabalho executando, quando é baixa tensão, comum em condomínios, não precisa ser eng. Eletricista.





*Amperagem é o termo leigo quando se quer referir à corrente, enquanto o termo voltagem se refere a tensão.

Fonte de pesquisa: Abracopel