top of page

Corrupção em Condomínios

Na edição do dia 25 de setembro, o programa "Fantástico” da rede Globo, abriu uma grande ferida trazendo a tona, reportagem a respeito de corrupção de um condomínio do interior gaúcho, ali os "responsáveis"daquele condomínio ampliaram os crimes que comumente acontece neste meio, e por que acontece?


Quem opera neste mercado, se surpreendeu pela quantidade de crimes envolvidos num só condomínio, mas excluindo as extorsões, ligações clandestinas de água e algumas outras, “a boca pequena” se sabe de vários condomínios tem vícios que corroboram com com estas mazelas, a saber:


Procurações

Este importante instrumento jurídico é mau usado em sua grande maioria nas assembleias, Síndicos com um número interminável de procurações que inviabilizam o consenso e a vontade da maioria.


Falta de participação dos Condôminos.

No caso, o indivíduo participa de uma organização que arrecada um valor expressivo, por vezes maior que pequenas empresas, e não comparece nas assembleias para deliberar onde serão usados os seus recursos. Somente o desconhecimento poderá explicar esta atitude

E o pior, delega atribuições por período indeterminados, através de procurações?

Sem contar o formato “pró sacanagem” que são as apresentações dos balancetes. Imaginem este condomínio numa assembleia de prestação de contas, 320 unidades (a grande maioria não vai) os livros são oferecidos para serem analisados somente no momento da reunião para analisar e formar juízo quanto a correção do que está ali exposto (o condômino deve saber que os balacetes estão à sua disposição e quando ele quiser).


Morar em Condomínio

Morar em condomínio é diferente do que morar em casas individuais, requer o atendimento de uma série de regras e estatutos que visam o bem estar de uma coletividade, envolve compromissos fiscais econômicos, onde todos são responsáveis (alguma falha, todos pagam).

E o mais importante, o condômino deverá saber que ele deverá se adaptar ao meio, e não o meio se adaptar a ele.


Minha Casa Minha Vida

O acesso à moradia é muito positivo, resolve graves problemas sociais em nosso país, porém a complexidade que envolve a gestão de condomínios, não deveria o estado se limitar apenas a entrega das chaves e deixar que os moradores se organizem (existe um acompanhamento superficial).

A falta de entendimento do funcionamento por que adquiriu sua casa própria em condomínio, a sua não participação ativa na vida condominial, faz com que as “oportunidades” fiquem escancaradas aos “espertinhos de plantão”.


Deveríamos todos buscar:

Limite do número de procurações por indivíduo nas assembleias.

Sindico ser proibido de apresentar procurações.

Instruir condômino a respeito de sua efetiva participação no cotidiano dos condomínios.

Elevar a régua do conhecimento de todos os condôminos.


Está aberta uma grande oportunidade para o mercado discutir de maneira ampla esta chaga que assola condomínios de todos o país, onde todos são colocados no mesmo saco.


Airton Roxo

Ceo Click Síndico

コメント


bottom of page